Documentário de Kate Mara mostra racismo ambiental

Violações aos direitos humanos e crueldade aos animais são praticados, durante décadas, pela gigante produtora de carne SmithfieldKate Mara on Her New Film, 'Megan Leavey': 'It's Rare to See a Movie About a Female Marine' | Glamour

A atriz Kate Mara produziu um documentário que lança luz sobre o racismo ambiental na pecuária industrial.

“The Smell of Money” (“O cheiro de dinheiro”) expõe os impactos sociais sofridos pela comunidade, predominantemente negra, do condado de Duplin, na Carolina do Norte, EUA.

O grande vilão da história é a gigante produtora de carne, Smithfield.

A fabricante opera uma fazenda industrial de suínos na região há anos e aparentemente demonstra pouca consideração pela saúde dos moradores que moram nos entornos.

A empresa foi apelidada de Big Pork (Porco Grande) pela comunidade, e o “cheiro de dinheiro”, usado como título do documentário, descreve o fedor de fezes de porco que paira no ar no leste da Carolina do Norte.

Uma plataforma para a igualdade

The Smell of Money' Documentary Shows Climate Injustice by the Pork Industry
O filme apresenta uma das moradoras do condado de Duplin, Elsie Herring, discutindo o impacto negativo de morar perto de Smithfield com outros residentes.

Mais especificamente, o documentário expõe a desigualdade de uma empresa de propriedade branca, diminuindo diretamente a qualidade de vida das comunidades negras vizinhas.

Os moradores discutem seu acesso restrito a ar puro e água limpa, sem que ninguém esteja disposto a ajudar.

As casas são constantemente cobertas de excrementos, enquanto os moradores respiram partículas de ar poluído. Isso acaba levando a complicações respiratórias graves.
The Smell of Money
“Eles não se importam porque somos nós, negros. Estamos de volta à batalha e só espero que minha casa não queime hoje à noite por falar com você”, diz emotivamente um dos moradores.

O que motivou Mara a produzir o documentário foi: a paixão pelos direitos dos animais e pela defesa humana.

“Esperamos que o filme enfureça as pessoas pelo flagrante do desrespeito da indústria de pecuária industrial pelo bem-estar animal, ambiental e pelas comunidades carentes nas quais a indústria se instala e destrói seu modo de vida”, disse ela em um comunicado.

“Não podemos continuar com nosso atual sistema alimentar e ignorar o racismo ambiental que assola essas comunidades.”

O filme de Mara foca nos moradores do condado de Duplin e finalmente lhes dá a voz negada por décadas.

As transgressões persistentes da Smithfield

Smithfield Foods sued over working conditions in Missouri, closes Illinois plant
A gigante da carne suína já enfrentou pedidos de responsabilidade em várias ocasiões, e a justiça decidiu a favor dos moradores em diversos processos federais de incômodo.

Durante as batalhas legais, notou-se que Smithfield ignorou amplamente as preocupações dos moradores devido a uma percepção de falta de influência política.

Em um processo ocorrido entre 2018 e 2019, o juiz Harvie Wilkinson III deu crédito às sugestões de racismo ambiental.

Ele sugeriu que se os moradores morassem em locais ricos e com maioria da população branca, provavelmente não teriam compartilhado o ar com uma instalação comercial de criação de porcos.

A Smithfield também renegou as promessas feitas de investir em melhores sistemas de gerenciamento de resíduos de suínos.
The Smell of Money
A produtora prometeu evitar a construção de novas lagoas de chorume e remover as piscinas existentes, mas nada foi realmente feito.

Além disso, a pecuária contribui significativamente para a emergência climática. Sendo responsável por até 87% de todas as emissões de gases de efeito estufa.

Exibições e elogios

The Smell of Money (2022) - IMDb
“The Smell of Money” está sendo aclamado pela crítica, ele foi exibido pela primeira vez no Sarasota Film Festival, em abril de 2022.

Agora em agosto, o Mindful Eating Film and Food Festival exibirá o filme e terá Kate Mara presente para entrevistas.

O evento é organizado pelo Rancho Compasión, um santuário de animais de fazenda da inovadora empresa de laticínios veganos, Miyoko Schinner.

Fonte: Plant Based News

Confira Também:

“SLAY” expõe a crueldade por trás das indústrias de couro, lã e peles
Microplásticos estão em carne, leite e gado, diz novo estudo
Banco de metais de reuso minimiza impactos da mineração

 

ENTRE NA LISTA EXCLUSIVA DE OFERTAS!

Receba ofertas e descontos exclusivos!

Conheça nossos Produtos
+5000 Produtos! Veganos, Ecológicos, Naturais e Orgânicos
VER TODOS OS PRODUTOS